São Paulo: cidade mais populosa não só do Brasil, como de todo o continente americano. Principal centro financeiro, corporativo e mercantil da América do Sul e 14ª cidade mais globalizada do planeta, de acordo com o Globalization and World Cities Study Group & Network (GaWC). Uma cidade cosmopolita, que abriga pessoas de diversas partes do mundo e contribui para a diversidade cultural e de negócios da cidade. Há mercado para todos os gostos, dos mais exigentes aos menos formais.  Dubai: maior e mais populosa cidade dos Emirados Àrabes Unidos, destaca-se como centro mundial de negócios. Sua receita é proveniente do turismo, do comércio, do setor imobiliário e dos serviços financeiros. Durante muitos anos, seu principal produto foi petróleo, no entanto, atualmente a economia da cidade tem se diversificado em diversos setores, principalmente o imobiliário e a construção civil. De acordo com o site Boomerang, a produção de petróleo, que já foi responsável por 50% do produto interno bruto de Dubai, contribui com menos de 1 % o PIB hoje. Uma monarquia absoluta e islamita, que surpreendeu o mundo inteiro nos últimos anos pelo seu crescente desenvolvimento e modernização.  Além de serem grandes centros financeiros e as cidades mais populosas de seus países, São Paulo e Dubai tem o turismo como um fator comum. Ambas recebem diariamente um grande fluxo de pessoas interessadas em negócios, convenções, entretenimento e lazer. Em 2016, Dubai recebeu o prêmio do World Travel Award como melhor destino do Oriente Médio. No mesmo ano, contabilizou 14,9 milhões de turistas em trânsito pela cidade. Não é por menos, a cidade conta com uma excelente infraestrutura hoteleira e de transportes. Seu aeroporto é o principal do Oriente Médio, atendendo em média 88,2 milhões de passageiros por ano, com 240 destinos. São Paulo por sua vez recebeu 15,44 milhões de turistas em 2017, de acordo com o observatório do turismo, 3,76% a mais do que 2016. Possui opções diversificadas de hospedagem e três aeroportos que atendem a capital: Congonhas, Guarulhos e Viracopos, que receberam pouco mais de 69 milhões de passageiros em 2017. E aí é que está a grande semelhança que atrai investidores, tanto para Dubai como para São Paulo: o turismo. 

Em São Paulo o turismo representou 9,6% do PIB de turismo de todo o país, movimentando uma receita de 11,4 bilhões de reais em 2016. A taxa de ocupação de hotéis na capital em abril deste ano ficou em 70,68% em dias de semana e 62,85% nos finais de semana.

 Um investimento comum que possui possibilidade de grandes lucros em cidades com essas características são os condo hotéis. O condo-hotel é um empreendimento imobiliário com estrutura operacional hoteleira, composto por unidades autônomas (quartos) que estão disponíveis para a aquisição de compradores/investidores. É um investimento que permite ao investidor uma renda, ainda que o quarto adquirido não tenha sido ocupado, pois o lucro líquido do hotel é sempre dividido proporcionalmente aos seus proprietários. Ou seja, sua renda irá variar de acordo potencial turístico da cidade e suas taxas de ocupação. Escolher bem o local do hotel para investir pode ser a grande sacada. Na cidade de São Paulo, por exemplo, as maiores taxas de ocupação estão nas regiões Sul e Oeste. O Observatório do Turismo faz pesquisas mensais sobre as taxas de ocupação dos hotéis na capital paulista, além de apresentar outras estatísticas sobre o turismo que podem auxiliar o investidor. O incentivo a esse tipo de investimento fez parte dos pacotes de medidas adotadas pelo xeque de Dubai, Mohammed Bin Rashid Al Maktoum, para alavancar a economia e modernizar o país nos últimos anos. Entendeu agora de onde veio parte do dinheiro para se construir tanto luxo em pouco tempo?

 

Entenda porque investidores de todo o Brasil estão escolhendo este hotel para investir em frente ao Allianz Parque.

Breve Lançamento!

 

Garanta o melhor valor e a melhor rentabilidade!

Receba informações sem compromisso!

 

Participe de nossa comunidade, deixe seus comentários abaixo: